Formação dos colaboradores
João Mota - CTO | CMO
Será este um dos caminhos na prevenção de ciberataques?

Todos os dias somos confrontados com um aumento de ciberataques nas empresas e cada vez mais há uma maior consciencialização da importância da segurança quer da infraestrutura da organização quer de todos os postos de trabalho por parte dos responsáveis dessas organizações. No entanto, um dos pilares da segurança que continua a ser descurado são os colaboradores. 

Todas as componentes de segurança periférica, dos postos de trabalho e servidores são essenciais à proteção das empresas, na medida em que servem como um filtro a estes riscos diários. No entanto esquecemo-nos de que muitos ataques são lançados através de correio eletrónico e páginas infetadas que, para se tornarem efetivos necessitam de uma “resposta” de alguém de dentro da organização-alvo. 

São as respostas a estes estímulos que poderiam muitas vezes ser travadas caso os colaboradores das empresas tivessem formação que os ajudasse a evitar certos comportamentos de risco e a identificar alguns pontos chave em mensagens de correio eletrónico ou site de internet. 

Agora que terminaram as férias, e entrámos numa nova fase de trabalho, é importante rever todas as políticas de segurança da empresa e ainda assegurar que a formação aos colaboradores é parte integrante dessas políticas. 

Aproveitando o facto de existirem 35 horas anuais de formação obrigatórias para cada colaborador, porque não usá-las para melhorar a segurança da sua empresa?! 

Esta formação pode ser realizada através de ataques simulados que vão permitir não só identificar os departamentos mais vulneráveis como reconhecer o colaborador que acarreta mais risco para a organização e, assim, a longo prazo fortalecer as medidas de segurança da empresa.

Com o módulo de formação em segurança do QSafeIT é possível simular vários ataques à empresa ou a grupos de utilizadores, sem ser necessário qualquer hardware ou software fazendo com que os colaboradores consigam antecipar alguns ataques à organização. Após esse ataque o colaborador é convidado a realizar alguns módulos de formação online, em qualquer local e a qualquer hora mais conveniente.

A monitorização realizada através de relatórios semanais vai permitir que se identifique os colaboradores que concluíram com sucesso a formação e desta forma é possível pô-los novamente à prova, com um novo ataque simulado ou identificar um módulo específico de formação. 

Este é um dos mecanismos que poderá ajudar na construção da segurança, detalhando medidas de prevenção de uma forma generalizada para toda a empresa e detalhada para cada colaborador.

Fale connosco e fique a conhecer as melhores opções de formação para os seus colaboradores.  

TAGS
VOLTAR
João Mota - CTO | CMO
Comentários
Adicionar comentário

Procurar

Categorias

Login

Recuperar password
client_name

BLOG ULTIMOS POSTS

O que a pandemia veio alterar no mercado de trabalho
LER MAIS
Tem uma empresa de produção e transformação?
LER MAIS
A importância da Mobilidade Empresarial
LER MAIS
"Para gerir e agir, onde e quando precisa"
LER MAIS





© 2019 Quantinfor. Todos os direitos reservados. Developed by Laranja Zen.